Nível da água continua subindo em municípios sergipanos banhados pelo Velho Chico

23 de Janeiro de 2022, 06:06

O aumento gradativo da vazão na Hidroelétrica de Xingó, em Canindé do São Francisco, já é responsável pelas inundações das áreas de balneários dos municípios que são banhados pelo Rio São Francisco.

O nível do rio vai continuar subindo. Segundo a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), a previsão é que até o próximo dia 24, a vazão chegue a 4.000m³/s, um patamar de segurança para que as usinas enter os estados de Sergipe e de Minas Gerais, ao longo do curso do Rio São Francisco, não fiquem sobrecarregadas com as águas das chuvas que caíram no estado mineiro.

O Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil (Depec), junto à uma equipe técnica do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), e o Grupamento Tático Aéreo (GTA) acompanham a chegadas das águas em decorrência da liberação de uma maior vazão dos reservatórios de Sobradinho (BA) e Xingó (AL), realizado pela Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), desde o último dia 12.

Moradores  do município de Telha sentiram dificuldade de locomoção após a cheia no Rio São Francisco inundar residências, bares e restaurantes da Prainha da Adutora do município, região do baixo São Francisco. Segundo informações da Prefeitura, o local se encontra inundado com a vazão em 3.000m3/s, mas a previsão para os próximos dias é de 4.000m3/s.

De acordo com a gerente de planejamento e gestão de risco do Depec, Capitã Emanuela Cruz, as mudanças já são perceptíveis. "Desde o primeiro dia do aumento da vazão que o Depec vem realizando uma estratégia de ações preventivas fornecendo suporte às prefeituras e Coordenadorias Municipais de Proteção e Defesa Civil, bem como alertando as comunidades ribeirinhas, sobretudo àquelas que possuem residências próximas ao leito do rio e criação de animais nas croas e ilhotas em seu curso, para que desocupasse as casas e os transferisse para um local seguro, a fim de evitar transtornos maiores", explica.

Foto divulgação